Holos Editora

Busca: 
telefone

Livros Holos Editora » Biologia » -

 

Guia de Pragas Agrícolas para o manejo integrado no Estado do Amapá

Autor: Alexandre Luis Jordão & Ricardo Adaime da Silva
Páginas: 183
Formato: 15 x 21
Ano: 2006
ISBN 8586699489

Ver mais

R$58,00

Descrição do produto

Apresentação

Desde a Antigüidade, os insetos despertam interesse e curiosidade nas pessoas. Estima-se que a Ciência conheça 1.000.000 de espécies, havendo quantia semelhante a ser descoberta. Algumas espécies são muito úteis e outras são consideradas prejudiciais. São organismos que desempenham inúmeras funções etológicas, atuando como inimigos naturais, coprófagos, polinizadores ou mesmo produzindo substâncias de interesse econômico, tais como cera, geléia real, laca, mel, própolis, seda etc. No entanto, muitos insetos tornam-se prejudiciais à agricultura, à saúde humana e aos animais domésticos. Quando causam prejuízos a culturas agrícolas ou produtos de interesse econômico, são considerados pragas. Sua ação em vegetais pode ocorrer por fitofagia ou por transmissão de fitopatógenos. Os insetos, juntamente com ácaros, podem causar prejuízos enormes a diversos países, danificando vegetais durante a produção ou após a colheita.

Os insetos constituem o grupo de animais dominantes no planeta, apresentando diversas peculiaridades morfológicas e fisiológicas que possibilitam adaptação a diferentes modos de vida. Por exemplo, existem insetos que vivem na água, no solo, dentro de troncos de madeira em decomposição, dentro de troncos de plantas vivas, dentro dos tecidos das folhas, dentro de frutos, enfim, são adaptados a viver em todos os ambientes. Há, entre os insetos, uma enorme capacidade reprodutiva e tipos especializados de aparelho bucal, características que permitem alta versatilidade. Podem alimentar-se de folhas, frutos, sementes, grãos, madeira de móveis, tecidos de roupas, queratina de penas etc.

Há insetos considerados pragas para as mais diversas espécies de vegetais, nas mais longínquas localidades. No entanto, a simples constatação de uma espécie de inseto sobre um vegetal não é suficiente para caracterizá-la como praga. É necessário analisar a sua densidade populacional em função do nível de dano econômico. Deve-se considerar, também, que existem insetos caracterizados como inimigos naturais, que podem devorar ou parasitar as pragas agrícolas.

Conhecer as espécies que ocorrem em cada região, seus hábitos e biologia, é fundamental para evitar perdas agrícolas. É natural que a composição das comunidades de insetos seja diferente em cada região do país. No Amapá, parte da Amazônia, o primeiro desafio é conhecer a entomofauna existente. É imperioso conhecer a diversidade de insetos dessa região, tanto de pragas quanto de inimigos naturais, e também as inter-relações entre eles, para que, no futuro, se viabilizem programas de controle biológico de pragas.

Este trabalho é oriundo de um projeto financiado pelo Banco da Amazônia S/A, sob a coordenação do IEPA (Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas do Estado do Amapá) e em parceria com a Embrapa Amapá (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária). Tem como objetivo apresentar os principais insetos e ácaros de importância agrícola para o Estado do Amapá, assim como realizar os primeiros registros de seus inimigos naturais. Espera-se que seja um instrumento auxiliar para embasar estudos futuros, sobretudo para o manejo integrado das pragas. Assim, representa um esforço inicial, o primeiro passo para o desenvolvimento da Entomologia Agrícola local. São relatadas 94 pragas em 16 espécies de plantas frutíferas; 22 pragas em dez espécies de plantas hortícolas; 18 pragas em quatro espécies de plantas produtoras de grãos; duas pragas em mandioca; três pragas em três espécies de plantas medicinais e aromáticas; 12 pragas em quatro espécies de plantas sujeitas ao extrativismo; duas pragas em duas espécies de plantas com produção inexpressiva no Amapá; oito pragas em cinco produtos armazenados; uma praga em pastagem; cinco pragas de ocorrência geral e quinze inimigos naturais, sendo um entomopatógeno, quatro parasitóides e dez predadores. Para cada uma das 102 espécies de pragas e 15 inimigos naturais, estão indicados o nome popular, plantas hospedeiras, município no qual foi encontrada, características morfológicas, hábitos, danos e, por último, sugere-se um manejo, inclusive contendo os ingredientes ativos a serem aplicados quando a opção for o controle químico. As descrições dos insetos e ácaros e as sugestões de controle foram baseadas na literatura e nas experiências pessoais dos autores, de maneira que se procurou sugerir métodos que permitam que os agricultores possam conviver com as pragas.

No final do livro, foi incluída a Literatura Recomendada, no qual são relacionados trabalhos que, juntamente com os dados aqui apresentados, subsidiarão novas pesquisas no Amapá. Assim, está sendo mostrado um panorama qualitativo da diversidade de insetos e ácaros presentes em algumas espécies vegetais de interesse agrícola. Todas as fotos, exceto quando indicado em contrário, são de Alexandre Luis Jordão.

Conteúdo:

SUMÁRIO

Agradecimentos
Prefácio
A Instituição
Apresentação
1 O Estado do Amapá
2 Pragas Agrícolas
3 Manejo Integrado de Pragas
4 Procedimentos de trabalho
5 Pragas
5.1 Plantas frutíferas
Abacaxizeiro
Dysmicoccus sp.
Strymon megarus
Aceroleira
Aethalion reticulatum
Aphis gossypii
Aphis spiraecola
Ceroplastes sp.
Orthezia praelonga
Pachycoris torridus
Ateira, fruta-do-conde, nona ou pinheira
Bephratelloides pomorum
Cerconota anonella
Bananeira
Caligo idomeneus
Cosmopolites sordidus
Metamasius hemipterus
Opsiphanes sp.
Pentalonia nigronervosa
Spodoptera cosmioides
Tetranychus sp.
Trigona branneri
Cajueiro
Acharia sp.
Aleurodicus cocois
Anacampsis phytomiella
Anastrepha coronilli
Anastrepha striata
Anthistarcha binoculares
Contarinia sp.
Leptoglossus stigma
Oncideres sp.
Phyllocnistis sp.
Trachyderes succinctus
Trigona branneri
Caramboleira
Bactrocera carambolae
Leptoglossus stigma
Citros
Aleurocanthus woglumi
Aleurothrixus floccosus
Brevipalpus phoenicis
Chrysomphalus aonidum
Coccus viridis
Leptoglossus stigma
Orthezia praelonga
Parlatoria cinerea
Phyllocnistis citrella
Phyllocoptruta oleivora
Pinnaspis aspidistrae
Selenaspidus articulatus
Toxoptera citricida
Trigona branneri
Coqueiro
Aspidiotus destructor
Brassolis sp.
Cerataphis brasiliensis
Chrysomphalus aonidum
Coraliomela brunnea
Dynamis borassi
Opsiphanes sp.
Rhinostomus barbirostris
Rhynchophorus palmarum
Strategus aloeus
Tropidacris collaris
Cupuaçuzeiro
Carpophilus dimidiata
Goiabeira
Anastrepha striata
A. coronilli
Bactrocera carambolae
Cleogonus sp.
Costalimaita ferruginea
Leptoglossus stigma
Orthezia praelonga
Pachycoris torridus
Periphoba sp.
Trachyderes succinctus
Gravioleira
Amastris exaltata
Aphis gossypii
Bephratelloides pomorum
Cerconota anonella
Ceroplastes sp.
Cratosomus bombina
Pinnaspis aspidistrae
Pseudodirphia sp.
Saissetia coffeae
Trigona branneri
Xylosandrus compactus
Mamoeiro
Polyphagotarsonemus latus
Tetranychus sp.
Mangueira
Aethalion reticulatum
Aulacaspis tubercularis
Leptoglossus stigma
Oncideres sp.
Pseudaonidia sp.
Trigona branneri
Maracujazeiro
Agraulis vanillae vanillae
Aphis gossypii
Dione juno juno
Leptoglossus stigma
Trigona branneri
Melancia
Leptoglossus stigma
Melão
Aphis gossypii
5.2 Plantas hortícolas
Aboboreira
Cerotoma arcuatus
Diabrotica speciosa
Leptoglossus stigma
Berinjela
Mechanitis polymnia
Phthia picta
Brócolis
Ascia monuste orseis
Cebolinha
Agrotis ipsilon
Couve
Agrotis ipsilon
Ascia monuste orseis
Brevicoryne brassicae
Plutella xylostella
Pepineiro
Diaphania nitidalis
Leptoglossus stigma
Pimenta-de-cheiro
Aphis gossypii
Pimentão
Mechanitis polymnia
Phthia picta
Repolho
Plutella xylostella
Tomateiro
Agrotis ipsilon
Epicauta sp.
Mechanitis polymnia
Neoleucinodes elegantalis
Phthia picta
5.3 Plantas produtoras de grãos
Arroz
Acromyrmex (M.) balzani
Deois incompleta
Epitrix sp.
Oebalus poecilus
Tibraca limbativentris
Tretogonia sp.
Feijão-caupi
Cerotoma arcuatus
Diabrotica speciosa
Epicauta sp.
Feijoeiro
Agrotis ipsilon
Cerotoma arcuatus
Diabrotica speciosa
Milho
Agrotis ipsilon
Deois incompleta
Diabrotica speciosa
Helicoverpa zea
Rhopalosiphum padi
Spodoptera frugiperda
5.4 Mandioca
Mandioca e macaxeira
Jatrophobia brasiliensis
Neosilba sp.
5.5 Plantas medicinais e aromáticas
Anauerá
Conotrachelus sp.
Andiroba
Hypsipyla ferrealis
Urucuzeiro
Pinnaspis strachani
5.6 Plantas sujeitas ao extrativismo
Açaizeiro
Aspidiotus destructor
Brassolis sp.
Castnia sp.
Cerataphis brasiliensis
Dynamis borassi
Metamasius hemipterus
Pachymerus nucleorum
Rhinostomus barbirostris
Pupunheira
Metamasius hemipterus
Seringueira
Lonomia obliqua
Taperebazeiro ou cajazeira
Anastrepha coronilli
Anastrepha striata
5.7 Plantas com produção inexpressiva no Estado
Cafeeiro
Leucoptera coffeella
Cana-de-açúcar
Diatraea saccharalis
5.8 Produtos armazenados
Grãos de arroz
Callosobruchus maculatus
Sitophilus oryzae
Grãos de feijão-caupi
Callosobruchus maculatus
Grãos armazenados, farinha de mandioca e sementes utilizadas em artesanato indígena e dos ribeirinhos
Lasioderma serricorne
Grãos de milho
Ephestia sp
Sitotroga cerealella
Sitophilus zeamais
Farinha de mandioca
Sitotroga cerealella
5.9 Pastagens
Capim
Deois incompleta
5.10 Gerais
Capim
Acromyrmex (M.) balzani
Dicotiledôneas
Atta sexdens rubropilosa
A. sexdens sexdens
Hortaliças, frutíferas, plantas anuais e essências florestais
Gryllus assimilis
Neocurtilla hexadactyla
6 Inimigos naturais
6.1 Parasitóides
Brachymeria sp.
Chetogena scutellaris
Diachasmimorpha longicaudata
Pristomerus sp.
6.2 Predadores
Azya luteipes
Chrysoperla externa
Coccidophilus citricola
Coleomegilla maculata
Cycloneda sanguinea
Ocyptamus sp.
Plaesius javanus
Polybia sp.
Pseudodorus clavatus
Solenopsis saevissima
6.3 Entomopatógeno
Aschersonia aleyrodis
7 Considerações finais
8 Literatura recomendada

Contato | Formas de Pagamento | Formas de Entrega | Quem Somos | Política de Troca | Segurança